top of page
Logo_FDC.png
Buscar
  • contato095911

Coluna no foco do Farol



Como se preparar para ser dono de empresa e bom chefe ao mesmo tempo?

Por Gilberto Guimarães


Empresários e bons chefes devem aprender a lidar com a permanente incerteza. Vivemos tempos de grandes mudanças. Essa instabilidade torna muito mais difícil administrar e fazer previsões do que vai acontecer com os negócios. Os líderes devem então, adaptar-se às evoluções do seu ambiente. Ao invés de uma de gestão previsional, estatística, o mais correto é a criação de um modelo de gestão mais prospectivo, avaliativo, inovador, na tentativa de antecipar o que vai acontecer no futuro.


A chave do sucesso é a liderança. Empreendedores e bons chefes tem que aprender a desenvolver sua capacidade de formar e liderar boas equipes.


Líderes e empresários de sucesso são aqueles que acreditam nas pessoas como chave do sucesso da empresa, e que criam um ambiente positivo de trabalho, sem medo, sem críticas, sem culpados, pois o medo atrofia a criatividade e o espírito inovador.


No processo de gestão empresarial, podemos distinguir as tarefas de gerenciamento das de liderança. Gerenciamento consiste na coordenação e integração dos recursos realizada através da planificação, da organização, da direção e do controle, a fim de atingir os objetivos especificados. O gestor se ocupa muito mais dos recursos, dos objetivos e das tarefas, enquanto o líder é aquele que procura influenciar o comportamento dos outros. Liderar é influenciar e mobilizar as pessoas para que desenvolvam motivação para fazer o que "deve" ser feito com boa vontade e com o máximo de seu potencial para atingir os objetivos compartilhados. Um empresário eficaz, um bom chefe, deve reunir as duas qualidades.


Ser líder é uma tarefa a ser executada, e que para tal depende acima de tudo, de uma vontade pessoal. É preciso querer ser líder. É preciso querer assumir a responsabilidade pelos outros, definir alternativas, avaliar, fazer escolhas, decidir, comunicar, organizar e controlar o trabalho de pessoas.


Para liderar existem competências essenciais que podem e devem ser aprendidas e melhoradas. O mundo empresarial exige estas competências essenciais para o sucesso. Quem já é bom em algumas delas deve procurar melhorar, quem não é bom, tem que ficar “menos ruim”. Essas competências são;

  1. A arte de influenciar pessoas. A primeira das competências essenciais, não necessariamente pela ordem de importância, é a capacidade de influenciar pessoas, ou seja, a capacidade de fazer com que pessoas entendam o que você quer, acreditem em você, ou que coisas aconteçam porque você conseguiu que pessoas as fizessem.

  2. A capacidade de escolher, optar. A segunda é a capacidade de escolher, ou seja, optar-se por uma alternativa, coisa ou pessoa e abrir mão das demais. Todos nós temos uma dificuldade em escolher. Não pela dificuldade em optar, mas sim pelo medo de não estar fazendo a escolha certa, pelo receio de que talvez existam alternativas melhores, ainda desconhecidas. Nem sempre se pode ter a certeza de que a ordem dada, o caminho definido e a ação escolhida sejam as melhores alternativas. Na vida empresarial o não fazer, o não tomar a decisão é sempre muito pior que fazer alguma escolha, mesmo que não a ideal.

  3. Desenvolver a empatia. A terceira competência é a capacidade de ter e desenvolver empatia, de perceber o que os outros querem, e conseguir que os outros percebam o que você quer. Empatia é o contrato, o acordo mútuo, a percepção mútua. Não existe tarefa ou ação empresarial que prescinda da empatia, da boa comunicação. O líder empresarial só vai conseguir fazer sucesso se tiver a comunicação adequada com todos os envolvidos; com clientes, com fornecedores, com subordinados e superiores, ou seja, com toda a comunidade que o cerca.

  4. Controlar emoções e situações. A quarta competência é a capacidade de controlar as emoções e situações. Isso começa sempre por um autocontrole, pois quem não se controla, não vai controlar nada nem ninguém. Ter autocontrole não significa eliminar os sentimentos, não sentir, mas sim usar adequadamente estes sentimentos. A competência em gerenciar pessoas depende basicamente da capacidade de se controlar.

  5. Capacidade de antecipar. A quinta é a capacidade de antecipação, de pensar na frente. O bom líder é aquele que avalia e prevê o que vai acontecer. Não é aquele que apenas reage sobre aquilo que já aconteceu. Para não ser pego de surpresa o líder tem que antecipar, ou seja, tem que estar atento e vigilante. Antecipar é estabelecer prioridades e interesses. É definir aquilo que se precisa conhecer e acompanhar em detalhes, e manter uma vigília estratégica. O futuro não é uma adivinhação, mas a consequência do que já está acontecendo.

  6. Ser otimista. As pessoas escolhem os otimistas para serem seus líderes. Um líder deve ser mais otimista. Pessoas pessimistas são menos admiradas e apreciadas. Pessimistas não inspiram confiança. Comportamento e Emoções são contagiosos. Um líder otimista contagia a sua equipe que passa a desenvolver um comportamento similar nas relações entre si e nas com o mundo externo. A criação de um clima positivo é fortemente influenciada pela atuação do líder. Líderes afetam o clima organizacional pela forma como induzem, desenvolvem e demonstram emoções positivas. Induzir e fomentar emoções positivas como alegria, confiança, amor, apreciação, e reduzir emoções negativas, medo, raiva, ansiedade, provoca um aumento significativo da capacidade cognitiva, da criatividade, e da produtividade, das pessoas.

Essas são, finalmente, as coisas que se precisa aprender, para se preparar para ser dono de empresa e bom chefe ao mesmo tempo.




Ativo 5.png
Ativo 6.png

Parceiro

Ativo 8.png
Ativo 9.png
whatsapp.png
linkedin.png
youtube.png

Farol de Carreira. Todos os direitos reservados

bottom of page