top of page
Logo_FDC.png
Buscar
  • contato095911

Coluna no foco do Farol


O novo processo de Outplacement

Por Gilberto Guimarães


Para cada profissional, a solução e o caminho a percorrer são específicos. Não existe uma solução única, e é por isso que é importante realizar a busca sem critérios preestabelecidos. Pode ser visando um emprego análogo ou equivalente ao perdido, ou a criação de uma empresa, ou uma atuação autônoma, ou mesmo uma formação para reconversão de carreira, concurso público etc. É pela exposição do profissional a todo esse leque amplo de alternativas e possibilidades que nasce a construção realista de um projeto.


Uma carreira profissional de sucesso é construída a partir de um projeto estruturado sobre três diretrizes básicas: atendimento das necessidades do mercado (o que as empresas precisam), utilização das competências e habilidades (o que se sabe fazer) e satisfação das preferências pessoais de comportamento profissional (o que se gosta de fazer).


O processo de outplacement é basicamente uma avaliação das características e competências pessoais, e da definição de um projeto de vida e de carreira que aproveite e amplifique essas características. As vantagens para o profissional é poder redefinir sua trajetória em busca de performance e satisfação, características fundamentais para o sucesso.


A aplicação do conjunto de ferramentas e meios (apoio psicológico, dinamização, balanços, preferências, treinamentos, Copilote, polinfo etc.) não deve se transformar em um fim em si mesmo, mas servir como forma de permitir recolocar o profissional em situação de trabalho e renda o mais rapidamente e nas melhores condições.


O processo de busca de novas oportunidades de trabalho e renda é “complexo”, mas, simplificando, podemos ressaltar alguns passos para o sucesso em uma nova carreira profissional. Antes de qualquer coisa, é importante ter um apoio, um conselheiro especialista, para ajudar a fazer um acompanhamento na montagem do projeto profissional e para estruturar o processo de exposição e de prospecção ativa do mercado, mapeando oportunidades de trabalho com dinamismo, organização e planejamento. É preciso também estabelecer um objetivo de maneira clara e detalhada, como se fosse um projeto de vida. Quem não define para onde quer ir, tanto faz que caminho pegue, não vai chegar a lugar algum.


É importante fazer um balanço das competências, detalhar realizações, descobrir o que se gosta de fazer, as motivações e a capacidade de resolver problemas.

É fundamental aprender a desenvolver a capacidade de superar as dificuldades comportamentais, a pouca “disponibilidade”, a baixa estimulação, os medos e sentimentos de perda e fracasso. E nunca esquecer que carreira é apenas um veículo e não o ‘destino’. E que esse veículo deve ser adaptado a duas coisas: ao objetivo pessoal, ou seja, o que se quer ter, ser e fazer, e dois conceitos básicos: o que se gosta de fazer e o que se sabe fazer, ou seja, as preferências e as competências.

Com base nessas premissas, o outplacement é, então, o processo para se conseguir ter sucesso em um novo desafio na carreira profissional. Ter sucesso é poder fazer o que mais se gosta, sendo pago por isso!


Ativo 5.png
Ativo 6.png

Parceiro

Ativo 8.png
Ativo 9.png
whatsapp.png
linkedin.png
youtube.png

Farol de Carreira. Todos os direitos reservados

bottom of page